17 September 2012

OBAMA KGB / SVR 1981


OBAMA-KGB

Mikhail Kryzhanovsky relata

Em 4 de agosto de 1961 Barack Obama nasceu em Honolulu, Havaí. Há algo de muito errado com uma certidão de nascimento usada, quando há suspeita de que usaram a certidão de nascimento de um outro recém-nascido (Virginia Sunahara), que morreu no parto ou logo após o seu nascimento.

Neste caso, devemos intuir que sejam os métodos de inteligência russos (SVR, um ex-KGB ) e do departamento de espionagem soviético. Devemos considerar que seja um dos procedimentos da espionagem ilegal, que usa certidões de nascimento de outros para legitimar os documentos nos EUA, carteira de motorista, passaporte, seguro saúde, etc.

Consideremos duas possibilidades. A primeira é que a identidade do Obama foi trocada ilegalmente pela a de um espião profissional , devido à questão da sua certidão de nascimento, que é o primeiro sinal de que a inteligência russa poderia estar envolvida. A segunda, e mais provável, seria que o Obama foi recrutado e treinado nos anos 1981-1983, em Moscou (seus anos "perdidos" na Columbia University), e provavelmente foi recrutado.

obama-kgb

Agora vamos reconstruir a biografia de Obama, como a vejo, baseado nos meus 30 anos de experiência em espionagem. A história encoberta para a espionagem ilegal , funciona melhor quando se trata de uma mistura de fatos e mentiras. O Barack Obama (vamos chamá-lo de John Smith), era filho de um queniano que estudou em Moscou e saiu com uma garota russa. Tais crianças nascidas na Rússia, eram muitas vezes rejeitadas por ambas as partes, sendo então criadas e educadas em escolas especiais.

John Smith nasceu em 1961 e se formou no colegial em 1979, nesta época a KGB começou a prestar atenção neste jovem promissor. Smith foi depois um estudante do Instituto de Inteligência em 1979-1981, em Moscou, não muito longe do Hotel Cosmos. Há um par de edifícios na área, e tive a minha educação na "inteligência" em um deles, em 1987 (15 Yaroslavskaya Street, Moscow, Rússia).

Desta forma, logo depois, a KGB tomou a decisão de treiná-lo individualmente como um oficial de inteligência, de forma ilegal. A "Dacha" não longe de Moscou, oferece uma área isolada ideal para os treinamentos. Por norma, sempre tem de 2 a 3 instrutores vivendo no local, para mergulhar totalmente o candidato em sua identidade, neste caso americana, e supervisioná-los o tempo todo. Depois da capacitação o candidato geralmente passa por um treinamento especial.

obama-kgb

O candidato à espião cumpre um período de testes no exterior, por países intermediários, com inúmeras mudanças de passaportes e histórias encobertas de empregos e de suas relações pessoais. Então ele chega ao país do destino, onde permanece de 1 a 2 anos. Retorna ao "seu país" para um treinamento adicional e para a correção da sua historia encoberta. Esta é a sua primeira missão de combate.

A parte mais importante deste trabalho é verificar a confiabilidade dos documentos e da história encoberta, que deve ser reforçada com fatos novos e antigos, com estudos de curta duração em universidades ou formação profissional. No caminho de volta, o oficial poderá ficar em um terceiro país por 1 a 2 anos, para fazer contatos com empresas, cientistas, funcionários públicos e celebridades. O espião chega ao país de destino, tem documentos autênticos, consegue um emprego que lhe permite viajar e falar com muitas pessoas, recrutar informantes e criar uma base de atuação.

Em 1979 a 1981, o "real" Barack Obama estudou no Occidental College, em Los Angeles, onde se tornou um socialista pronto para transformar a nação através da redistribuição de riqueza. A seção da KGB em Washington, DC, que procurava constantemente futuras fontes para o serviço secreto nas principais universidades e faculdades dos EUA, como Columbia, Yale ou Harvard, obteve informações sobre alguns jovens socialistas. Enviaram a sua foto e informações para Moscou, onde se descobriu a semelhança entre o estudante universitário de Los Angeles, Obama, e o futuro espião ilegal, John Smith (Obama), que era treinado pela KGB. 

obama-kgb

Barack Obama viajou para a Indonésia para visitar a sua mãe e irmã Maya, e visitou as famílias dos amigos de escola na Índia e no Paquistão, durante 3 semanas. Então, alguma coisa aconteceu na Índia, um bom local para a atuação da União Soviética e um lugar perfeito para contratar estrangeiros. Ele foi recrutado e desapareceu! Desta forma, Barack Obama tornou-se o espião da KGB / SVR 1981. Obama, apelidado John Smith, retornou aos Estados Unidos, visto que a constante troca de agentes secretos nos países é um dos métodos regulares da espionagem.

O pai de Obama, Mr. Barack Obama, morreu com a idade de 46 anos em um acidente de carro em Nairobi. Sua mãe, Ann Dunham, viveu na Indonésia e deve ter sido evitada ou ignorada por seu "filho". Don Johnson, colega de trabalho de Dunham disse que "Obama foi se distanciando dela". Posteriormente os russos vieram a ela, com a "falsa bandeira" da CIA, e explicaram que seu filho tinha que ficar no exterior para uma missão secreta, durante algum tempo.

Eles disseram que ela deveria estar disposta a eventualmente aceitar outra pessoa como seu próprio filho, objetivando uma forma de disfarce. Para funcionar bem, as agências de inteligência costumam contratar os parentes próximos, aos quais se permitirá visitar seus filhos de tempos em tempos fora dos países de atuação. O dinheiro falou mais alto, não há nada de incomum, mas para Dunham a pressão e a depressão emocional foram muito grandes, vindo ela a morrer em 1995 de câncer, aos 52 anos de idade.

obama-kgb

Chegara o tempo de mudar suas relações e interêsses pessoais, de modo que Obama teve que ficar longe dos seus amigos e não se mostrar muito em público. Em 1981 foi transferido para a Columbia University, Nova York, onde se formou em ciência política e graduou-se em 1983 . Recentemente, sendo investigado,  ninguém conseguiu se lembrar dele na época da Columbia, e o Obama recusou vários pedidos para falar sobre os seus anos em Nova York, publicar seu currículo ou identificar um único parceiro, colega ou amigo.

O editorial do Wall Street Journal, em setembro de 2008, intitulado "Os Anos Perdidos de Obama", relatou que a Fox News contatou 400 supostos companheiros de Obama na Columbia e ninguém se lembrava dele. "Acima de tudo, os meus anos na Universidade de Columbia foram um intenso período de estudo", disse Obama em uma entrevista a ex-alunos em 2005, e acrescenta: "Eu não socializava muito. Eu fui como um monge". Camuflagem perfeita!

A Universidade de Columbia se recusou a liberar todos os registros relacionados à presença de Obama, incluindo as suas notas e dados do seu apoio financeiro. Apenas uma pessoa poderia ordenar que a Columbia se calasse, o diretor da CIA, Leon Panetta. 

Em 1983 a 1985 Obama trabalhou na International Business Corporation, da CIA, e em um grupo de pesquisas em Nova York, para o interesse público. Também em 1985 e 1988 trabalhou como organizador comunitário em Chicago, e no ano de 1987, com seus irmãos Sansão e Ben, em Nairobi. Relata Mikhail: "Eu tenho uma memória perfeita e reconheci o homem no centro da imagem (abaixo). Encontrei-o em Moscou, em 1987, e foi treinado no Instituto de Inteligência da KGB". 

obama-kgb

Em 1988 Obama viajou para a Europa para cumprir com os seus deveres junto aos controladores da KGB, e para obter novas instruções. O encontro resultou em duas opções de escolha. Primeiro, a alternativa segura para uma carreira política em um país Africano, e a segunda, o risco de permanecer nos Estados Unidos e ser capturado.

A KGB queria que ele fosse o Martin Luther King II, mas parece que ele almejava muito mais, queria a Casa Branca. Ele decidiu ficar nos EUA e deu certo. Foi um senador de Illinois de 1997 a 2004 e senador dos EUA de 2005 a 2008.

No ano de 1988 Obama entrou na Law School, Escola de Direito, em Harvard. Durante os verões trabalhou como um associado nos escritórios da Sidley Austin, em 1989, e Hopkins & Sutter em 1990.

Depois de se formar em Harvard em 1991, ele retornou a Chicago. Em 1997 Obama foi eleito senador pelo o Estado de Illinois e em 2004 senador dos EUA . No período de 05 a 07 de agosto 2005 Obama visitou a Rússia juntamente com o senador R. Lugar, e reuniu-se secretamente com seus controladores da SVR, ex-agentes de inteligência da KGB, para discutir sua pretensão à Presidência dos Estados Unidos.

Parecia que o senador Barack Obama estava ficando fora de controle e os russos decidiram ensinar-lhe uma lição e atrasaram o seu voo, alegando aspectos técnicos. Mas, na verdade, os russos queriam demonstrar quem tinha o poder real, e que Obama era um mero instrumento em suas mãos. 

obama-kgb

Em 10 de fevereiro de 2007 Obama anunciou a sua candidatura para presidente dos Estados Unidos. Barack Obama e Joe Biden foram nomeados como candidatos democratas à presidência e vice-presidência. A presidente da Câmara Nancy Pelosi, sabia que Obama não era elegível nos termos da Constituição dos EUA, e foi por isso que ela escreveu a primeira versão da certificação de sua nomeação, e em seguida mudou-a.

Em 04 de novembro de 2008 Obama venceu a corrida e se tornou o "primeiro espião russo ilegal a ser eleito presidente dos Estados Unidos da América".  O Congressional Research Service, um braço das políticas públicas do Congresso, admite oficialmente que ninguém no governo investigou a elegibilidade constitucional de Obama.

Em 02 de outubro de 2010 ele se voltou contra Rahm Emanuel, e por isto os russos mais uma vez o humilharam. Em 28 de abril de 2011, foi obrigado a nomear Panetta para substituir Robert Gates como Secretário da Defesa. Panetta poderia terminar todas as operações e retirar as tropas dos EUA do Iraque, que foi outra ordem da inteligência russa.

Obama realmente perdeu metade do seu poder, dando dois cargos chave do gabinete para a equipe de Clinton. Assim é como os russos castigam seus espiões ilegais caso optem pela  própria independência.

obama-kgb

Agora ele é um bom garoto russo. Está destruindo a América com a sua chamada intervenção social na economia americana. Uma pessoa que quer gastar um bilhão de dólares na reforma da saúde, que não é uma prioridade no meio de toda a terrível crise econômica, é um idiota ou um inimigo da América com um plano muito bem calculado para afundar o país. E o Obama afundou! Em março de 2010 assinou uma lei para reformar a lei.

Obama está por trás da reforma da imigração, que é uma intervenção socialista na sociedade americana que poderá transformar 12 milhões de latinos ilegais pobres em cidadãos revolucionários. Em 2012 obtiveram os cartões verdes, em 2016 poderão obter a cidadania e trazer todos os familiares, avós, pais, irmãos, irmãs, namoradas e namorados, etc. Serão mais de 50 milhões de desempregados com baixa escolaridade. Será a morte da América do Norte, o final da Constituição dos EUA e o nascimento de um totalitário Obama e um regime comunista para sempre.

O aumento do desemprego e da inflação, o deficit orçamental em cada Estado e cidade, é outro truque de Obama planejado pela inteligência russa. Ele está dirigindo grandes estados como a Califórnia, o Texas e Nova York para um "ponto de ebulição", para que depois possa tomar medidas concretas para a independência dos Estados, o separatismo e o enterro dos Estados Unidos. A URSS entrou em colapso da mesma forma, agora através de Barack Hussein Obama os russos querem a vingança.

0 comentários:

Post a Comment