17 November 2012

O EFEITO OBAMA - OBAMA EFFECT


OBAMA

O uso da maconha e o casamento gay são os novos direitos que os cidadãos dos USA votaram e aprovaram em referendos estaduais, que ocorreram em paralelo à eleição presidencial. Os Estados do Maine e Maryland se tornaram os primeiros a aprovar o casamento homossexual pelo voto popular, enquanto os Estados de Washington e Colorado legalizaram o uso da maconha, desafiando a lei federal.

A legalização da maconha permitirá que pessoas com mais de 21 anos, transportem até 30 gramas de maconha e plantem até seis pés de maconha em uma área privada. Estimativas mostram que os "impostos da maconha" poderão trazer centenas de milhões de dólares por ano, mas as vendas não vão começar até que os funcionários do governo concluam as normas que regem o setor jurídico das "ervas daninhas".

A nova lei estabelece um sistema de plantadores licenciados pelo Estado, processadores e embaladores da droga e pontos de vendas (bocas de fumo legalizadas). À esta medida se opunha Derek Franklin, presidente da associação contra o abuso de substâncias ilícitas e prevenção da violência, em Washington. "Legalizar vai aumentar o uso da maconha entre as crianças e realmente criar uma confusão com o governo federal. É uma tragédia para o Estado", disse Franklin.

OBAMA

Os resultados do Maine e Maryland quebraram uma sequência, datando de 1998, na qual o casamento gay foi rejeitado por todos os Estados que votaram nele. Em mais outra vitória dos direitos homossexuais, os eleitores de Minnesota derrubaram uma proposta de emenda constitucional que proibiria o casamento homossexual no respectivo Estado. Medidas semelhantes foram aprovadas em 30 (trinta) outros estados.

As vitórias dos direitos homossexuais vêm na esteira de inúmeras pesquisas nacionais que, pela primeira vez, mostram que a maioria dos norte-americanos apoia o casamento homossexual. Os resultados eleitorais desta votação foram um "marco" para os grupos que há décadas têm pressionado pelos direitos dos homossexuais. Enquanto isso, na Califórnia, os eleitores tinham muitas questões a decidir, inclusive a de revogar a pena de morte no Estado e uma medida "muito importante", que decidiria se atores pornô devem usar preservativos.

Eles votaram contra a revogação da pena de morte. Esta decisão esmagou as esperanças dos 800 presos no corredor da morte que teriam suas penas convertidas para prisão perpétua. A Califórnia tem a maior "linha de montagem" de assassinatos legalizados do país, e se abolisse a pena de morte teria imediatamente "salvo" quase um quarto dos 3.200 condenados à morte que aguardam a execução nos EUA, ocasionando um efeito mensurável a nível nacional.

0 comentários:

Post a Comment