10 October 2014

A CRIAÇÃO DO GRUPO TERRORISTA ISIS - THE ESTABLISHMENT OF THE TERRORIST GROUP ISIS


GRUPO-TERRORISTA-ISIS

Em 2014, as milícias do ISIS invadiram o Iraque conquistando enormes faixas de território, objetivando a derrocada do governo instalado em Bagdá, a capital do Iraque. Paralelamente, os terroristas do ISIS implementaram um auto-declarado califado graças às receitas do petróleo dos territórios conquistados, ao resgate pago por reféns, às reservas de ouro espoliadas do Banco Central de Mossul, cidade ao norte do Iraque, e ao infame financiamento do governo Obama.


O grupo ISIS planejava este assalto desde 2007, quando Abu Musab al-Zarqawi, um militante fundamentalista islâmico auto-proclamado líder da Al-Qaeda no Iraque, foi morto pelos ataques aéreos dos EUA. Pelo menos esta era a história oficial nos meios de comunicação!

Mas foi o presidente Obama quem criou a situação na qual o ISIS prosperou e floresceu impunemente, ao apoiar a irmandade muçulmana na Síria, os guerreiros da liberdade do Obama, encarregados de desestabilizar o governo do presidente sírio Bashar al-Assad. Este apoio maciço e incondicional à irmandade muçulmana pretendia implementar o islamismo como a religião oficial da humanidade e, principalmente, a consequente extinção do Cristianismo no mundo.

TERRORIST-GROUP-ISIS

Obama é o líder "secreto" do grupo terrorista ISIS. Sua administração canalizou milhões de dólares para os cofres deste grupo marginal firmando um acordo com a Arábia Saudita para obter o controle total da Península do Sinai. Documentos da NSA revelaram que Abu Bakr Al Baghdadi, o líder do ISIS que afirma ser descendente do "profeta" Maomé, recebeu treinamento militar do Mossad. Além desta formação militar, Al Baghdadi aprendeu como portar-se em público com desenvoltura a fim de cativar militantes e terroristas para sua causa.

O sheik egípcio Nabil Na'eem Abul Fattah, antigo líder da jihad islâmica, revelou numa entrevista para a Al-Mayadeen TV, que ajudou a criar a Al Qaeda na década de 1990. Nabil também confirmou que o atual líder do ISIS, Abu Bakr Al Baghdadi, é "basicamente um agente a serviço do governo Obama". O sheik Fattah relatou nesta entrevista que estabeleceu vários campos de treinamento militar na Jordânia que eram supervisionados pelos fuzileiros navais americanos.

O Centro de Investigação sobre a Globalização (CRG), uma organização independente sem fins lucrativos com base em Quebec, Canadá, dedica-se ao estudo da ingerência midiática no mundo. Surpreendentemente, o CRG declarou que três nações criaram uma organização terrorista com o propósito de atrair extremistas e terroristas para atuarem em locais pré-determinados. Os serviços de inteligência desses três países utilizaram-se da estratégia psicológica, codinome "ninho de vespas", capaz de induzir atitudes e comportamentos de forma a alcançar objetivos programados.

TERRORISTAS-ISIS

Um relatório do CRG concluiu que os serviços de inteligência britânica, americana e o Mossad, o serviço secreto israelense, trabalharam em conjunto para criar o grupo terrorista ISIS. A princípio, o "ninho de vespas" era uma proposta posta em prática para proteger o Estado de Israel; pois a criação de um contingente de extremistas próximo às suas fronteiras, concentrando organizações terroristas em um único local, tornaria seus líderes "mais manobráveis".

O resultado da estratégia visava o controle total destes efetivos a curta distância e depois usá-los para desestabilizar nações do Oriente Médio. Foi desta forma que o conceito "ninho de vespas" apadrinhou a criação do ISIS, objetivando a deposição dos governantes despóticos dos países árabes para, em seguida, substituí-los por líderes islâmicos manobráveis​​. Mas o estratagema falhou quando perderam o controle da situação e "o gato saiu do saco", mostrando suas garras afiadas e mortais representadas pela ideologia fratricida dos terroristas do ISIS.

1 comentários:

Anonymous said...

Isto explica a relutância do Obama em enviar soldados para o combate mano a mano contra o ISIS.

Post a Comment