16 August 2012

A EXISTÊNCIA DE DEUS - THE EXISTENCE OF GOD



deus-verdadeiro

O conceito, o design e os intrincados detalhes do nosso mundo exigem um projetista inteligente. As evidências diretas e indiretas para a existência de Deus são bem conhecidas e bem documentadas. Na História, nada é mais conhecido e bem documentado do que a vida, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo.

Ele cumpriu perfeitamente mais de 100 extraordinárias profecias messiânicas do Antigo Testamento sobre o Seu nascimento, vida, morte e ressurreição. As leis da probabilidade não podem nos dar uma explicação razoável para qualquer das previsões messiânicas ou para a ressurreição, sem falar no cumprimento de ambas pela mesma pessoa.

Os milagres de Jesus foram testemunhados por muitos, além de serem documentados como forma de confirmação. Ele foi visto por pelo menos 500 pessoas após a Sua ressurreição. Viram-No subindo ao Céu. Sua Transfiguração foi vista por Pedro, Tiago e João. Jesus também apoiou a veracidade do Antigo Testamento e citou-o muitas vezes.

Portanto, em Cristo temos uma testemunha da verdade do Antigo Testamento. Isto dá credibilidade à história da criação do homem e de sua interação com Deus!

Dá-nos a credibilidade sobre Deus querer um relacionamento com a humanidade. Diz-nos que Deus é paciente e misericordioso e que enviou Seu Filho para morrer pelos nossos pecados, para que, enfim, Ele pudesse ter uma relação conosco.

deus-verdadeiro

No Antigo Testamento, a interação de Deus com o homem era poderosa. Algumas das principais interações aconteceram com Adão, Caim, Enoque, Noé, Abrão, Jacó, Moisés, Josué, os israelitas, os profetas e reis.

Além do testemunho de Jesus quanto à veracidade do Antigo Testamento, manuscritos antigos e a arqueologia também são um testemunho de sua veracidade. Consequentemente, muitas evidências diretas, incluindo relatos de testemunhas oculares, sustentam a existência de Deus e a verdade da Bíblia.

A Igreja Católica, seguindo os ensinamentos de São Paulo Apóstolo, de São Tomás de Aquino e da definição dogmática do Concílio Vaticano I, afirma que: "A existência de Deus pode ser conhecida com certeza a partir do mundo criado pela luz natural da razão humana".

Muitas outras denominações Cristãs compartilham a visão de que a existência de Deus pode ser demonstrada sem necessidade de maiores provas. O argumento é que a existência de Deus pode ser conhecida por todos, mesmo sem  exposição a qualquer revelação divina.

São Paulo assim argumentou quando insistiu que os pagãos não tinham desculpas: "Desde a criação deste mundo de Deus, Sua natureza invisível, ou seja, Seu eterno poder e divindade, foi claramente percebida nas coisas que foram feitas". Tal alusão foi feita por São Paulo, São Tomás e outros, e até filósofos gregos da Antiguidade a haviam explorado.

O Universo existe e é real, e cada pessoa racional deve admitir este ponto. Se ele não existisse, não estaríamos aqui para falar sobre isto. Então surge a pergunta: "Como o Universo chegou aqui? Será que criou a si mesmo?" Se não o fez, ele deve ter tido um Criador.

Vejamos a lei de causa e efeito. Tanto quanto a ciência sabe, as leis naturais não têm exceções. Isto é a verdadeira lei de causa e efeito, que é a mais universal e verdadeira de todas as leis. Simplificando, a lei de causa e efeito diz que toda matéria deve ter uma causa adequada, que existia antes do efeito. Efeitos materiais sem causas adequadas não existem, as causas nunca ocorrem após os efeitos e nunca o efeito é maior do que a causa.

true-god

Por esta razão, os cientistas dizem que todo efeito material deve ter uma causa adequada. Uma coisa é certa, o Universo não criou a si mesmo. Este é um fato científico, porque a matéria não pode criar a matéria.

A Bíblia certamente não se cala sobre o que criou o Universo: "No princípio, criou Deus os Céus e a Terra. Deus, que fez o mundo e tudo nele. Ele é o Senhor do Céu e da Terra. Porque em seis dias o Senhor fez o Céu e a Terra, o mar e tudo o que neles há".

Deus é, sem dúvida, uma causa adequada. Uma vez Ele disse a Abraão: "Eu sou Deus Todo-Poderoso". Ele veio antes deste mundo material, cumprindo os critérios de que a causa deve vir antes do efeito.

Somente Deus se encaixa nos critérios de uma causa adequada que veio antes do Universo. A evidência é suficiente para mostrar que este Universo material precisa de uma causa não-material. Esta é Deus. Se as forças naturais houvessem criado o Universo, então jamais poderíamos explicar a moralidade nos seres humanos.

Segundo Albert Einstein, a mente humana não é capaz de compreender o Universo: somos como uma criança entrando em uma enorme biblioteca onde as paredes estão cobertas por estantes repletas de livros escritos em diferentes línguas!

A criança sabe que alguém deve ter escrito estes livros, mas não sabe quem ou como eles foram escritos. Ela não entende as línguas em que foram escritos, mas a criança observa um plano definido no arranjo dos livros. Uma misteriosa ordem que ela não compreende, mas da qual tem vagas suspeitas.


0 comentários:

Post a Comment