14 February 2013

NÃO DEVEMOS DESCER DA NOSSA CRUZ - WE MUST NOT GET DOWN FROM OUR CROSS


Crucifixion-StPeter

Jesus disse àqueles que queriam ser Seus discípulos: "Se alguém deseja me seguir, é necessário que ele se negue e carregue sua cruz".

Jesus não foi o Messias do triunfo e poder. Como um verdadeiro Servo de Deus, Ele cumpriu Sua missão com solidariedade e na humilhação da morte. Ele  não se encaixava nos moldes existentes.

Ele não pode ser "entendido" sob a lógica do sucesso e poder, o tipo de lógica geralmente usada pelo mundo para avaliar projetos e ações.

Jesus Cristo veio ao mundo para cumprir a vontade de Seu Pai e continuou fiel até o fim. Assim, Ele levou Sua missão de Salvação a todos que acreditaram, não em palavras, mas em atos.

Amá-Lo foi a condição para segui-Lo, mas o sacrifício é a verdadeira prova deste amor: "Se alguém desejar vir comigo, que ele negue a si mesmo e carregue sua cruz diariamente e me siga".

Estas palavras denotavam o realismo de uma escolha que não permitia hesitações ou pensamentos ambíguos. Era o requisito indispensável que incomodou até mesmo os Seus discípulos, e que através dos tempos impediu que muitos O seguissem.

Mas esta escolha também produziu exemplos admiráveis de santidade e martírio, que reforçaram e confirmaram os caminhos para a Fé.

O caminho delineado por Deus para seu Filho é aquele a ser seguido pelo Cristão. A vida só é vivida plenamente se nos entregarmos. Este é o fruto da Graça de Cristo, uma existência livre, em comunhão com Deus e com respeito ao próximo.

st-peters-square

Jesus caminhava à frente de seus seguidores, pensativo, depois pediu a cada um que fizesse o que Ele havia feito.

Jesus disse: "Não vim para ser servido, mas para servir. Assim, quem quiser ser como eu, deve servir a todos. Vim a vocês como aquele que nada possui. Por este motivo, posso pedir que deixem para trás todas as riquezas que os impedem de entrar no Reino de Deus. Aceito a negação e a rejeição de muitos do meu povo. Portanto, posso pedir-lhes que também aceitem a negação e a oposição, de onde quer que elas venham".

Em outras palavras, Jesus pede que nós tenhamos a coragem de escolher o mesmo caminho. Devemos escolhê-lo com nossos corações, pois as situações externas não dependem de nós. Negar a si mesmo é rejeitar os próprios planos, que geralmente são pequenos e fúteis, para aceitar o plano de Deus.

Este é o caminho da conversão, algo indispensável a uma vida Cristã, e o que levou São Paulo a dizer: "Já não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim".

Jesus não pede que desistamos da vida, mas que aceitemos a nova e plena vida que só Ele pode nos dar.

O ser humano tem uma tendência enraizada de pensar somente em si mesmo, a ver sua própria pessoa como o centro de interesse e o modelo de tudo.

Por outro lado, quem escolhe seguir Cristo evita se envolver em si mesmo e a não avaliar os fatos de acordo com o  próprio interesse. Ele vê a vida como um dom e dádiva, e não em termos de conquista e posses.

curz-humanidade

Jesus pediu: "Tome a sua cruz diariamente e siga-me". Como a cruz pode ser reduzida a um simples ornamento, "carregar a cruz" pode se tornar apenas uma maneira de falar.

O ensinamento de Jesus não demanda mortificação e negação. Ele não implica que devemos suportar pacientemente as grandes e pequenas tribulações da vida, ou a exaltação da dor como forma de agradar a Deus. Quando a Cruz é abraçada, torna-se um sinal de amor e de total doação de si mesmo.

Carregá-la por Cristo significa ser unido a Ele, oferecendo como a maior prova nosso amor por Ele. Não podemos falar sobre a Cruz sem considerar o amor de Deus por nós. O fato é que Deus deseja encher-nos com coisas boas.

Com o Seu convite, "Siga-me", Jesus não somente nos diz: "Veja-me como seu modelo; mas também compartilhe a minha vida, minhas escolhas e oriente a sua vida no amor a Deus e ao próximo, juntamente comigo". Assim é como Jesus se revela diante de nós, no "modo de vida".

Infelizmente, isso é constantemente ameaçado pelo caminho da morte. O pecado é o caminho que separa uma pessoa de Deus, traz a divisão e prejudica a sociedade humana.

O nosso "modo de vida" perpetua e renova a presença de Cristo em nós e se torna o caminho da Fé e conversão. Na verdade este é o caminho da Cruz, que nos leva a confiar Nele e no Seu plano de Salvação e a acreditar que Ele morreu a fim de mostrar o amor de Deus por cada um de nós.

Este é o caminho para a Salvação em uma sociedade muitas vezes dividida, confusa e contraditória. É o caminho para a felicidade encontrada ao seguir Jesus Cristo até o fim, aceitando as circunstâncias às vezes dramáticas da vida diária.

É a maneira dos que não temem o fracasso, isolamento, dificuldades e solidão, porque Ele preenche nossos corações com a Sua presença. É o caminho da paz, do autocontrole e de um coração alegre. É a vida em Cristo.

JESUS CRISTO NÃO ERA JUDEU


0 comentários:

Post a Comment