14 de mar de 2013


St.-Malachy
Na transcrição apócrifa de parte da profecia de São Malaquias encontramos indícios de que o novo Papa reúne informações suficientes para ser o candidato a último Papa da Igreja, o 112º da profecia, que assim relata: "Na perseguição final da Igreja Católica Romana, lá reinará Petrus Romanus, "The Dark Pope" ou Papa Negro, que alimentará seu rebanho em meio a muitas tribulações. Depois, a cidade das sete colinas será destruída e virá o julgamento final. O último Papa desunirá os Católicos e o Vaticano, causando confusão e perturbação total. O 112º Papa será eleito logo após a renúncia do seu predecessor.

Pedro, o Romano, será apenas outra ferramenta para o anticristo chegar às vias de fato na destruição da Igreja Católica. Este novo Papa provavelmente será de compleição castanha e haverá um ar de mistério em torno da sua pessoa. Ele apresentará um defeito físico qualquer, um defeito congênito oculto. No passado, sua mente foi torturada por carregar esta deformidade e pela crueldade e indiferença das pessoas para com os que são diferentes. Ele entrou para a Igreja ainda jovem, devido ao desespero e amargura de saber que nunca conseguiria ser amado por uma mulher. Seus pais estiveram envolvidos com o movimento fascista e seus colegas de escola o aborreciam com apelidos e zombarias cruéis".
 
São-Malaquias-profecia
Petrus Romanus, de acordo com a profecia de São Malaquias, simbolizaria ou denominaria o 112º Papa. Porém, por uma escolha fortuita ou premeditada, o Cardeal Bergoglio escolheu a alcunha de Francisco, reverenciando São Francisco de Assis. Mas, curiosamente, o nome de batismo de São Francisco é Francesco di Pietro di Bernardone. Talvez a correspondência com a profecia tenha se feito presente!

Segundo Malaquias, este novo Papa provavelmente será de compleição castanha. Como sabemos, São Francisco foi um frade Católico na Itália. Depois de uma juventude irrequieta e mundana, voltou-se para uma vida religiosa de completa pobreza, fundando a ordem mendicante dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos, que se trajavam com paramentos da cor castanha!

Seguindo esta linha de raciocínio, observamos que a profecia de São Malaquias refere-se ao último Papa como Petrus Romanus, "Caput nigrum", "The Dark Pope" ou Papa Negro. A alcunha "Papa Negro", na atualidade, refere-se ao superior-geral da Ordem dos Jesuítas, pois quando escolhido, deve manter-se no cargo por toda a vida, tal como o Papa. Desta forma, o chamam de Papa Negro porque essa é a cor das suas vestes, por oposição ao Papa, o Bispo de Roma, que se veste de branco. E o Papa atual, também jesuíta, não seria o "capo di tutti capi" dos Jesuítas? Estaria Malaquias fazendo tal associação? 

Haverá um ar de mistério em torno da sua pessoa, ele apresentará um defeito físico qualquer, afirma Malaquias. Segundo noticiou ontem a Agência Estado de Buenos Aires, o novo Papa seria low profile, calado, sóbrio e frugal, conforme os adjetivos usados por seus mais fiéis colaboradores. Seus inimigos, no entanto, preferem defini-lo como calculista, frio, traiçoeiro e autoritário. Mas para a maioria dos argentinos o cardeal Jorge Mario Bergoglio é simplesmente um mistério. Na sua adolescência nunca pode aspirar a jogar futebol além da praça do bairro. Seu físico, quando adolescente, era franzino e passou por uma grave operação para a retirada de um de seus pulmões. Seria este o defeito físico qualquer que afirma São Malaquias?
 
São-Malaquias-profecia
Continua o jornal argentino a descrever o Cardeal Bergoglio. Após se formar como técnico químico e encerrar o namoro com uma vizinha, Bergoglio entrou para a Companhia de Jesus, ordem caracterizada por sua obediência e disciplina ascética, que historiadores preferem definir como militar. Ordenado sacerdote aos 33 anos, aos 36 já era o comandante dos jesuítas na Argentina. Nos anos que se seguiram, as décadas de 1970 e 1980, paira uma dúvida sobre a vida de Bergoglio.

O jornalista investigativo argentino Horacio Verbitsky sustenta que ele colaborou ativamente com a última ditadura (1976-83), delatando os jovens sacerdotes sequestrados pelos militares. São Malaquias afirmara em sua profecia: "Ele entrou para a Igreja ainda jovem, devido ao desespero e amargura de saber que nunca conseguiria ser amado por uma mulher. Seus pais estiveram envolvidos com o movimento fascista e seus colegas de escola o aborreciam com apelidos e zombarias cruéis".

Após a eleição do Papa, veio a público a Sra. Amália Damonte, 76 anos, que contou ter crescido no mesmo bairro de Flores, em Buenos Aires, como Bergoglio. Dona Amália relata: "Foi em 1948 ou 1949, quando o futuro Papa escreveu-me uma carta declarando que gostaria de casar comigo. Tínhamos entre 12 ou 13 anos de idade, não mais do que isso. Ele era maravilhoso, uma boa pessoa. Disse que nos casaríamos e que compraria uma casa branca para mim. Assim nós dois poderíamos viver juntos. Também disse que se eu não dissesse sim, ele se tornaria um padre. Felizmente para ele, eu disse que não, pois tornou-se o Papa!". As coincidências são impressionantes se as compararmos com a profecia de São Malaquias: "Ele entrou para a Igreja ainda jovem, devido ao desespero e amargura de saber que nunca conseguiria ser amado por uma mulher".

A Itália foi aliada da Alemanha nazista na segunda guerra mundial, até 1943. O estado fascista no norte da Itália, a "República Social Italiana", foi um estado fantoche da Alemanha nazista. Ainda liderado por Mussolini e seus fiéis fascistas, continuou lutando contra os aliados remanescentes na Itália mesmo depois da rendição. Jorge Mario Bergoglio nasceu em Buenos Aires, sendo um dos cinco filhos de imigrantes italianos de origem piemontesa, de Portacomaro Stazione, região ao norte da Itália, que apoiou febrilmente o movimento fascista na segunda guerra mundial.
 
Christ_on_the_Cross
Os fatos relatados acima são verídicos, e foram baseados nas profecias de São Malaquias, na vida pessoal do Cardeal Bergoglio, e em depoimentos da imprensa escrita e da população argentina. A exposição da convergência dos acontecimentos aqui relatados não se presta a desfazer o grande trabalho pastoral do Cardeal Bergoglio, nem a denegrir de alguma forma a sua penosa vida em prol dos necessitados e carentes da palavra de Deus. Mas considero necessário manter uma certa perspectiva sobre os acontecimentos futuros.

Nosso Senhor Jesus Cristo afirmou que a vinda do Seu Reino não será com aparência exterior: "E dir-vos-ão, Ei-lo aqui ou Ei-lo ali! Não vades, nem os sigais. Aprendei, pois, da figueira a sua parábola. Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que Ele está próximo, mesmo às portas. Em verdade vos digo, que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram. Passará o Céu e a Terra, mas as minhas palavras jamais passarão. Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do Céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem".

Desta forma, esta é a única Verdade para a qual realmente devemos atentar e respeitar, pois o resto são alegorias e fanfarronices implementadas pelos seres humanos.
 

1 comentários:

Anônimo disse...

Nas suas últimas declarações o papa demonstrou que veio mesmo para abalar a igreja, conforme disse o malaquias.

Postar um comentário