04 June 2013

A CONSPIRAÇÃO COMUNISTA - COMMUNIST CONSPIRACY



COMMUNIST-CONSPIRACY

KARL MARX

Karl Heinrich Marx (Moses Mordecai Levy Marx, 1818-1883), era um alemão de ascendência judaica e um satanista que trabalhou para as forças do mal, um fantoche dos illuminati.

Tornou-se um professo inimigo de Deus, vivendo a sua triste vida em agonizante amargura e ódio, que assim descreveu: "O Céu eu perdi, e sei disso muito bem. Minha alma está escolhida para o inferno. Nada, senão a vingança, restou para mim. Eu desejo me vingar Daquele que governa lá em cima. Eu estabelecerei meu trono em cima, frio e terrível será o seu apogeu".

Ele entrou para um culto satanista, comandado por Joana Southcott, e disse estar em contato com o demônio "shiloh". Seus primeiros escritos mencionavam o nome "oulanem", que era um nome ritualístico para satanás. Mais tarde, ele se tornou um maçom do 32° grau, seguindo os passos de Engels na maçonaria. Em 1844, ele escreveu o livro racista "Um Mundo Sem os Judeus", embora ele fosse um judeu.

Ele foi expulso da Alemanha e posteriormente da França, recebendo asilo da Inglaterra. Em 1848, ele publicou o "manifesto comunista" que era uma extensão das "confissões de um comunista", de Engels, copiado pesadamente do livro de Clinton Roosevelt, "The Science of Government", que ecoou nas filosofias de Weishaupt. Em 1867, Marx escreveu o primeiro volume de "Das Kapital", que ficou conhecido como a "bíblia da classe operária".

Um fato pouco conhecido é que as crenças de Marx foram recolhidas a partir dos escritos de Weishaupt, Babeuf, Blanc, Cabet, Owen, Ogilvie, Hodgkin, Robert Thompson, William Carpenter e Clinton Roosevelt, que ele "descobriu" nas suas horas de pesquisa na sala de leitura do Museu Britânico.

Quando Marx morreu, em 14 de março de 1883, apenas duas pessoas compareceram ao seu funeral. Ele nunca apoiou a sua família, que havia produzido seis filhos. Três deles morreram de fome na infância e outros dois cometeram suicídio. Foi enterrado em Londres, no cemitério de Highgate.

COMMUNIST-CONSPIRACY

O COMUNISMO

A maioria das pessoas acha que o comunismo é uma ideologia voltada à defesa dos trabalhadores e dos pobres. Mas este foi um ardil criado pelos banqueiros-illuminati para manipular as massas e os "intelectuais", objetivando a concentração de toda a riqueza e poder nas mãos dos cartéis de bancos, dos Rothschilds, Rockefellers e seus aliados, disfarçando-os como um poder estatal.

A implementação do comunismo em uma nação ocorre através do monopólio total imposto por seu governo, mas o controle do "Estado" é apenas uma fachada acobertando os reais dominadores. Sua estratégia é o controle total da política, cultura, economia e espiritualidade humana.

Qualquer ideologia que ajude a concentrar mais riqueza e poder nas mãos do "Estado" é uma ação comunista em outra roupagem. Essas ideologias, como o socialismo, o liberalismo, o fascismo, o neo-conservadorismo, o sionismo, etc, são as linhas de frente do comunismo e são organizadas e financiadas pelo cartel bancário.

O movimento revolucionário foi um meio de institucionalizar o poder dos banqueiros e destruir a velha ordem. O marxismo não é sistema filosófico, mas sim uma conspiração para dominar a economia e o sistema político de uma nação, facilitando a futura tomada do poder global. Um marxismo elementar, demagógico e popular, foi utilizado para enganar, provocar incertezas e derramamento de sangue.

Karl Marx foi contratado pelos Rothschilds para a implementação desta "filosofia" programada. As organizações maçônicas também colaboram com os pré-requisitos necessários para o triunfo da implementação dos regimes comunistas e seus efeitos nefastos.

O objetivo de um governo comunista fantoche é redefinir e perverter a realidade social nos termos dos interesses dos banqueiros. Isso envolve a promoção da verdade subjetiva sobre a verdade objetiva. Esta foi a linha de ação aplicada na antiga União Soviética e agora em vários países do Ocidente, como o Brasil e os EUA, para citar os mais populosos.

As duas nações citadas são dominadas por formas distintas de comunismo, um declarado e o outro mascarado, porém com os mesmos ideais e objetivos, servir à implementação do governo mundial, a NWO. O comunismo foi a ideologia que trouxe o maior dano à humanidade, pela sua violência, reversão de valores e repúdio às religiões.

Ele atingiu o seu pico histórico no século 19 com os dois filósofos alemães, Karl Marx e Friedrich Engels, e derramou tanto sangue no mundo que deixou até mesmo os nazistas e os imperialistas muito para trás. Sua implementação levou à morte centenas de milhões de pessoas inocentes e a violência se alastrou, trazendo o medo e a desesperança para toda a humanidade.

Mesmo hoje, quando alguém fala dos países da Cortina de Ferro e da Rússia, as imagens remontam às comunidades governadas pela escuridão, imersas na desesperança, sem vida nas ruas pela dificuldade e medo. Não importa que o comunismo russo tenha sido considerado extinto em 1991, pois os restos que deixou para trás ainda existem.

Não importa o quão "liberalizada" uma parte dos comunistas e marxistas parece ser, pois a filosofia materialista, o lado escuro do comunismo e do marxismo, levou as pessoas para longe da religião e da moralidade e ainda continua a influenciar estas pessoas a criarem novas nações comunistas, como nos países da América Latina.

Esta ideologia, que espalhou o terror em todos os cantos do mundo, na verdade representava uma ideia que remonta aos tempos antigos. A dialética era uma crença antiga de que todo o desenvolvimento do universo surgiu como resultado de um conflito.

Com base nesta crença é que Marx e Engels começaram a imaginar suas filosofias nefastas. Marx afirmava que a história do homem foi um dos conflitos e que o atual conflito será entre trabalhadores e capitalistas, e os trabalhadores logo irão "subir e construir" uma revolução comunista.

CONSPIRAÇÃO-COMUNISTA

DARWINISMO

A teoria da evolução de Darwin teve aceitação ampla porque foi proposta no ambiente científico primitivo do século 19, mas está repleta de imprecisões e não fornece qualquer tipo de prova científica. A ciência que se desenvolveu depois, no século 20, revelou a inviabilidade da teoria da evolução.

Isso significou o colapso do pensamento marxista e materialista, ambos baseados no darwinismo. Os cientistas com concepções puramente materialistas sabiam que o colapso do darwinismo também significava o colapso das suas próprias crenças, e tentaram por todos os métodos possíveis esconder o seu colapso da sociedade.

A razão mais importante para o apego dos materialistas e comunistas ao darwinismo é o seu gritante apoio ao ateísmo. A filosofia materialista sempre existiu ao longo da história, mas na chegada do século 19 a maioria dos estudiosos tinha se restringido aos livros de história. A razão mais importante para isso foi que a maioria dos homens de ciência do final do século acreditava em Deus e eram pessoas de Fé que acreditavam na realidade da Criação.

Mas, mesmo assim, a filosofia materialista da teoria de Darwin, começou a ser implementada nas ciências naturais. O darwinismo foi a maior base para a cultura materialista e ateia que marcou o século 19 e a que mais revelou seus efeitos negativos no século 20.

Apesar de suas deficiências científicas, a teoria da evolução e seu suposto caráter científico têm sido usados para justificar todos os tipos de sistemas e práticas ímpias.

O mais bem sucedido parece ser o comunismo, com seus adeptos em todo o mundo, que se enganam ao pensar que o comunismo se baseia na "ciência da evolução". As ideologias nascidas dessa cultura materialista acenderam os fogos de duas grandes guerras mundiais, inúmeras guerras civis e atos de terrorismo, genocídio, extermínio e selvageria.

Por conta dessas catástrofes, dezenas de milhões de pessoas perderam suas vidas, e centenas de milhões foram vergonhosamente oprimidas e sofreram o pior tratamento possível.

CONSPIRAÇÃO-COMUNISTA

DARWINISMO-SOCIALISTA

O darwinismo social é o modelo da filosofia fantoche denominada marxismo. Os comunistas sempre estiveram entre os mais ferozes defensores da teoria de Darwin. Marx e Engels, fundadores do comunismo, leram "A Origem das Espécies" de Darwin e foram "fisgados" pela sua "dialética materialista".

A correspondência entre Marx e Engels demonstra que eles pensavam que a teoria de Darwin continha a base da "história natural do comunismo". Em seu livro, "A Dialética da Natureza", Engels escreveu sob a influência de Darwin, para quem teceu elogios, e tentou fazer a sua própria contribuição para a teoria da evolução no capítulo, "O papel desempenhado pelo trabalho na transição do macaco ao homem".

Comunistas russos que seguiram os passos de Marx e Engels, como Plekhanov, Lenin, Trotsky e Stalin, concordavam com a teoria da evolução de Darwin. Plekhanov, que é visto como o fundador do comunismo russo, considerava o marxismo como o "darwinismo das ciências sociais". Trotsky também afirmou que a descoberta de Darwin era o maior triunfo da dialética em todo o campo da matéria orgânica.

David Bronstein, um judeu que viveu três anos no exílio da Rússia em New York, voltou a Petrogrado com milhões de dólares dos banqueiros-illuminati para financiar a revolução vermelha. O nome escolhido pelo Sr. Bronstein como revolucionário foi Leon Trotsky. Na verdade, a maioria dos que planejavam e executavam o comunismo eram judeus, e mudavam seus nomes para enganar a maioria não-judaica.

A "educação darwinista" teve um papel importante na formação de quadros comunistas. Por exemplo, Stalin se tornou um ateu principalmente por causa do livro de Darwin. Mao Tsé-Tung, que estabeleceu o regime comunista na China e matou milhões de pessoas, declarou abertamente que o socialismo chinês estava fundamentado sobre a teoria da evolução de Darwin.

Existe um vínculo indissolúvel entre a teoria da evolução e o comunismo! A teoria da evolução afirma que os seres vivos são produto do acaso, e proporciona um "chamado" científico de apoio ao ateísmo. O comunismo, ateu por ideologia, é por essa razão firmemente "amarrado" ao darwinismo. Além disso, a teoria da evolução propõe que o desenvolvimento na natureza é possível graças ao conflito, "a luta pela sobrevivência", e suporta o conceito da "dialética", fundamental para o comunismo.

Se pensarmos no conceito comunista do "conflito dialético" que matou milhões de pessoas durante o século 20, como a "máquina de matar", então podemos entender melhor as dimensões do desastre que o darwinismo impôs ao planeta Terra.

A característica mais marcante dos dois fundadores do comunismo foi que, como todos os materialistas, nutriam um grande ódio pela religião. Marx e Engels queriam acabar com as crenças religiosas. A aliança perigosa que deu origem à dor, ao caos, aos assassinatos em massa, à vingança de irmão contra irmão, e ao separatismo do século 20, surgiu a partir deste fato, a ausência da religião.

Darwin afirmava que os seres vivos evoluiram como resultado da luta pela sobrevivência, ou conflito dialético. Além disso, ele negou a Criação e rejeitou as crenças religiosas. Para Marx e Engels era uma oportunidade a não ser desperdiçada!

A admiração do darwinismo foi de tão grande importância para Marx e Engels, e para o comunismo, que apenas alguns meses depois de Darwin ter seu livro publicado, Engels escreveu a Marx: "Darwin, a quem eu só estou lendo agora, é esplêndido ". Marx escreveu para Engels em 19 de dezembro de 1860, dizendo: "Este é o livro que contém a base da história natural para a nossa visão".

Em 16 de janeiro de 1861, Marx escreveu a Lassalle, outro amigo socialista: "O livro de Darwin é muito importante e me serve como base na ciência natural para a luta de classes na história". Assim, revelando a importância da teoria da evolução para o comunismo, Marx demonstrou a sua simpatia por Darwin ao dedicar a ele sua obra mais importante, "Das Kapital".

Na cópia do primeiro volume de Marx, este descreve-se como um "admirador sincero" do naturalista inglês. Engels também admitiu sua admiração por Darwin: "A natureza é o teste da dialética, e seus recursos naturais funcionam dialeticamente e não metafisicamente". Engels elogiou Darwin e Marx como tendo as mesmas ideologias: "Assim como Darwin descobriu a lei da evolução na natureza orgânica, Marx descobriu a lei da evolução na história humana".

Em outra de suas obras, Engels destacou a importância de Darwin ter desenvolvido uma teoria oposta à religião: "Darwin deu, na concepção metafísica da natureza, o mais pesado golpe com a sua tese de que o mundo orgânico de hoje, plantas, animais e o homem são o produto de um processo de evolução em curso através de milhões de anos".

COMMUNIST-CONSPIRACY

ILLUMINATI

O comunismo foi planejado no ano de 1773 por um grupo de banqueiros internacionais que usaram-no como seu manual de ação, para promover seus planos secretos e trazer um estado totalitário sem Deus. Os illuminati referem-se a uma "revolução permanente" desde o nascimento de Jesus Cristo, e consideram a reforma protestante como a "sua primeira vitória parcial" porque dividiu o Cristianismo.

Isso sugere que a "conspiração" contém um fator profundamente anti-religioso. Não é de se estranhar, pois estes illuminati & cia são satanistas confessos! Na realidade, o Cristianismo é o único inimigo real, uma vez que foi capaz, no passado, de anular a projeção revolucionária da União Soviética e do estado ateu. Agora, os banqueiros-illuminati estão promovendo a Terceira Guerra Mundial: "Substitua o Cristianismo pelo islamismo e pronto. Teremos os Cristãos contra eles"!

A guerra é o meio pelo qual os banqueiros-illuminati avançam na sua agenda. Uma das suas ferramentas, Trotsky, estava por trás do assassinato do Arqui-Duque Ferdinando, fato que provocou o início da Primeira Guerra Mundial. Vejam a frase usada naquela época pela mãe dos cinco irmãos Rothschild: "Se meus filhos quiserem então não haverá guerra"! Isso significa que a guerra não era uma opção revolucionária e sim uma decisão pessoal.

Todas as guerras foram um passo de gigante para a implementação dos regimes comunistas. A primeira das razões para o início da Segunda Guerra Mundial foi que Hitler começou a imprimir o seu próprio dinheiro, e "isso era muito grave", segundo os Rothschilds. Muito mais grave do que todos os fatores externos e cruéis do nacional-socialismo!

Depois, o nacionalismo totalmente desenvolvido na Europa Ocidental naquele período, era um obstáculo ao marxismo. A necessidade da destruição do nacionalismo pelos banqueiros custou uma guerra mundial na Europa! Finalmente, o comunismo não poderia triunfar se não suprimisse o Cristianismo nos que ainda vivem.

Karl Marx declarou em 1854: "Para alcançar o governo mundial, é necessário remover das mentes dos homens o seu individualismo, a lealdade à tradição da família, o patriotismo nacional e dogmas religiosos". Ele foi obcecado por anos com a idéia de que incutir conceitos do certo e errado, do amor da pátria e da moralidade em crianças por seus pais, era o mal supremo.

Foi também no século 19 que teve início o mormonismo, as testemunhas de jeová, o adventismo do sétimo dia, e uma série de outras falsas religiões, todas compartilhando o denominador comum da maçonaria, que tem sido a principal influência demoníaca sobre os povos, desde a sua criação em 1776.

A Nova Ordem Mundial existe e está sendo implementada nos últimos dois séculos. Ela usou as ideologias do darwinismo e paganismo para abastecer as monstruosidades do comunismo e do nazismo.

A educação moderna nasceu dos ateus, comunistas e filósofos evolucionistas, todos destinados a levar a bom termo um estado global totalitário sem Deus. A evolução é verdadeiramente uma involução! Muitos líderes modernos têm dito e feito as mesmas coisas que lúcifer fez durante a revolução celeste. A única diferença está nos planos utilizados por eles para finalmente ganhar o controle incontestável dos recursos mundiais, e trazer à existência uma ditadura totalitária.

Os illuminati incluem as famílias Rothschild e Rockefeller. Em 1994, assim discursou na ONU David Rockefeller, presidente do Conselho de Relações Exteriores: "Esta presente janela de oportunidade, durante a qual uma ordem mundial pode ser construída, não será aberta por muito tempo. Estamos à beira de uma transformação global. Tudo o que precisamos é de uma grande crise e as nações aceitarão a Nova Ordem Mundial".

COMMUNIST-CONSPIRACY

CONCLUSÃO

As idéias de Darwin influenciaram profundamente Karl Marx, o fundador do "comunismo adaptado ao processo dialético da história". Conforme Marx, a sociedade passou por diferentes fases na história, e o fator que determinou estas fases foi a mudança do meio de produção e as relações de produção.

Segundo esta visão, a economia determina todo o resto e a história passaria por estágios evolutivos: a sociedade primitiva, a escravagista, a feudal, a sociedade capitalista, e a última etapa, a sociedade comunista. No entanto, a própria história mostrou que o "período evolutivo" proposto por Marx não possuía validade alguma.

Jamais na história qualquer sociedade passou pela proposta evolutiva das fases. Pelo contrário, é possível ver os estágios que Marx proclamou como vindo antes, um após o outro e ao mesmo tempo numa sociedade. Enquanto uma parte de um país é composta de sistemas com semelhanças ao feudalismo, as regras capitalistas podem aplicar-se em outra região.

Esta é uma das demonstrações de que não há absolutamente nenhuma prova de que a passagem de um sistema para outro segue um padrão evolutivo, segundo afirmou Marx baseando-se na teoria da evolução. Por outro lado, nenhuma das profecias de Marx em relação ao futuro se tornou realidade!

Percebeu-se que o marxismo usou da força e assassinatos para chegar ao poder, e chegou lá, mas não pelos movimentos populares preconizados, e sim por pressão ditatorial. A história tem visto a filosofia marxista ser refutada como uma evolução histórica.

Teorias como a dialética da história e a evolução histórica nos muitos volumes escritos por materialistas ideólogos, como Marx e Engels, são apenas produtos da fantasia de mentes obscurecidas. Marx e Engels acreditaram que o conceito de Darwin sobre a evolução formou um suporte científico para as suas próprias visões do mundo ateu.

A razão para todas estas práticas foi, sem a menor sombra de dúvida, o objetivo comunista de formar uma sociedade que negasse pela força a existência de Deus, que não mais tivesse uma religião e que só acreditasse e valorizasse as coisas materiais.

Na verdade, essa foi uma das principais metas do comunismo, porque os líderes comunistas sabiam que só poderiam governar como eles queriam se as pessoas tivessem se tornado máquinas insensíveis. A insensibilidade era o mais importante de tudo, porque assim o povo poderia ajudá-los a perpetrar todas as mortes e opressão como eles queriam.

As reivindicações do darwinismo deu apoio ao ateísmo que justificava todos os tipos de opressão, crueldade, conflitos e assassinatos proibidos na religião, incentivando dessa forma todas as ideologias de derramamento de sangue que tornaram a vida humana sem valor no século 20. É por isso que o século foi cheio de incessantes guerras, massacres, rebeliões, atos de violência, lutas e inimizades.

A anarquia e o terror são duas ferramentas indispensáveis ao marxismo e ao comunismo. Em particular, o terrorismo tornou-se indispensável parte da ideologia comunista com Lenin, enquanto ele realizava na prática a filosofia de Karl Marx. Comunistas derramaram o sangue de milhões de pessoas em todas as partes do mundo, e fizeram as pessoas submeterem-se à dor, ao medo e à violência, estabelecendo suas organizações terroristas.

Atualmente, todos os líderes comunistas são lembrados pela opressão e assassinatos cometidos. Apesar disso, algumas entidades e círculos ainda cobrem suas paredes com fotos desses assassinos impiedosos, sanguinários, e ainda aceitam essas pessoas sádicas como seus modelos de vida.

Não importa o quanto os comunistas afirmem que a violência e o terrorismo não são práticas do comunismo, e não importa o quanto eles tentem branquear o vermelho-sangue do marxismo, esta é uma verdade inegável e histórica. Os fundadores do comunismo pessoalmente defenderam a violência e o terrorismo, e os aceitavam como essenciais para a implementação das suas ideologias.

Marx e Engels eram geralmente específicos em insistir que a revolução será sempre violenta, que os revolucionários devem usar da violência e expressaram o seu apoio aos atos terroristas.

Existem declarações de Marx e Lenin sobre a necessidade do terrorismo:

-"Na realidade, o Estado nada mais é que uma máquina para a supressão de uma classe por outra". 
-"A ditadura é regra, e baseada diretamente na força e uso irrestrito de leis criadas para isto". 
-"A revolucionária ditadura do proletariado será mantida através do uso da violência pelo proleteriado contra a burguesia". 
-"Nós não temos nada contra o assassinato político". 
-"Em conexão direta e imediata ao movimento de massa pode e deve-se utilizar de atos terroristas". 
-"Devemos tratar os especuladores da maneira como eles merecem, com uma bala na cabeça".

Um dos líderes mais importantes da revolução de outubro na Rússia, Trotsky, disse que a revolução deveria atingir o seu fim por todos os métodos à sua disposição, pela insurreição armada, e se necessário, pelo terrorismo.

Os regimes comunistas são responsáveis por um número maior de mortes do que qualquer outra ideologia ou movimento político. Nas estatísticas dos seus crimes incluem-se as execuções em massa, a desnutrição severa intencionalmente provocada, as mortes resultantes das deportações, o aprisionamento e trabalhos forçados em condições extremas.





0 comentários:

Post a Comment