05 September 2013

AUTO-PRESERVAÇÃO OU EGOÍSMO - SELF-PRESERVATION OR SELFISHNESS

SELF-PRESERVATION-SELFISHNESS

Os seres humanos vivem em harmonia com Deus. Fomos feitos à Sua imagem e por isso temos a capacidade de amar, raciocinar, sentir e expressar emoções complexas. Através do raciocínio e da capacidade de refletir temos o poder da escolha, e fazemos centenas de escolhas racionais a cada dia. Determinamos quais objetivos têm prioridade, escolhemos os pensamentos que vamos considerar ou descartar, como vamos lidar com os sentimentos e com o nosso próximo.

A questão da escolha é uma perspectiva humana complexa e intelectual, mas a liberdade de escolher implica que os seres humanos podem ser tanto bons quanto maus. O mundo testemunha genocídios, totalitarismos, o terrorismo em nome da religião e o uso da tecnologia como uma ferramenta do despotismo. Mas como reagir às barbáries e ainda seguir a filosofia de Jesus e o pensamento Cristão, ambos pautados no amor ao próximo e na paz?

Cuidar do próximo com desprendimento é a maneira correta de responder aos ensinamentos de Jesus. Quando nascemos tornamo-nos parte da família humana universal. Ao sermos batizados tornamo-nos parte da comunidade fundada por Jesus. A vida e os ensinamentos de Jesus servem como guias e nos desafiam a oferecermo-nos pela vida alheia. Não somos apenas uma "coleção de indivíduos", pois estamos todos relacionados e conectados com Deus. As ameaças à vida dos outros são ameaças à nossa própria, se não ao corpo mas certamente ao espírito.

Somos constantemente cobrados para escolher quais valores morais irão direcionar as nossas vidas, se os ensinamentos de Jesus ou o individualismo egoísta. Nós nascemos com alguns instintos inerentes ao ser humano e o maior deles é o da autopreservação. Queremos evitar experiências desagradáveis, como a dor física ou o desconforto de estar com frio ou fome. Mas as opções de escolha para cumprir esses objetivos tanto podem ser certas como erradas, e se resumem no quanto estamos sendo motivados pelo egoísmo.


AUTOPRESERVAÇÃO-EGOÍSMO (2)

É difícil compreender que todo o mal no mundo se baseia no egoísmo. Devido à intensidade do nosso instinto de autopreservação e nosso desejo de satisfação dos sentidos, cada um tende a ver a si mesmo como o centro do universo. No entanto, quanto mais uma pessoa é motivada pelo egoísmo desenfreado, mais dolorosas serão as suas escolhas. Quanto mais nos concentramos nos desejos egoístas, menos somos capazes de reconhecer ou compreender as nossas falhas e nos preocupar com o próximo.

Quanto mais uma pessoa é controlada pelo egoísmo, mais transfere a responsabilidade das suas ações para os outros. O mais grave é que estas pessoas não percebem o quanto suas ações são moralmente erradas. Elas acreditam que precisam agradar aos próprios sentidos, não se importando com o custo imposto aos outros seres humanos. Mas Deus não criou o mundo perverso em que vivemos, pois a doença do egoísmo nasceu e cresceu dentro da humanidade. O egoísmo humano só pode ser removido através de uma mudança radical na natureza humana.

A violência e a pobreza imposta, o alcoolismo e o abuso de drogas, a perversão e os assassinatos não fazem parte do mundo que Deus criou para nós. Nós criamos tudo isso, e nada mudará até que cada um esteja disposto a reconhecer que o mal resulta do próprio egoísmo. A autopreservação, o desejo de satisfazer nossos sentidos e a necessidade de adquirir conhecimento são louváveis, porém esses aspectos da nossa natureza têm sido distorcidos pelo egocentrismo.

A grande ironia é que o egoísmo é incrivelmente autodestrutivo e contrário à autopreservação! Quanto mais somos obcecados em auto-satisfação através das posses, status, sexo ou quaisquer outros meios puramente físicos, mais insatisfeitos nos tornamos. O ser humano nunca poderá experimentar a verdadeira felicidade sem lidar com o lado espiritual da natureza humana. Nós ainda podemos crescer exponencialmente em nossa espiritualidade e sentimentos humanitários.

SELF-PRESERVATION-SELFISHNESS

Um dos conceitos mais incríveis é que a Salvação do homem é parte da Criação de Deus. Jesus não veio à Terra apenas para morrer pelo perdão dos nossos pecados, mas para abrir a porta que leva à relação com Deus. Devemos iniciar o processo do crescimento espiritual para tornarmo-nos o que Deus pretende que sejamos. Fomos criados à imagem de Deus e redimidos por Jesus, e isso se reflete na partilha da vida e do amor por Deus entre a humanidade.

Mas a vida, o dom mais precioso, é ameaçada de tantas formas que coloca milhões de pessoas em perigo. Você pode pensar: "Mas eu sou apenas um indivíduo, o que eu posso fazer?" Os Ensinamentos de Jesus podem lembrá-lo de que este é o seu mundo e, em certo sentido, a sua responsabilidade. Esses ensinamentos podem ajudá-lo a desenvolver uma visão global do certo e do errado, e ao fazê-lo, você não só poderá fazer uma diferença a nível mundial, repassando valores morais, mas também aprenderá a cuidar de si mesmo e da sua alma imortal.

JESUS CRISTO NÃO ERA JUDEU

0 comentários:

Post a Comment