13 March 2014

HOLLYWOOD AMALDIÇOA O NOME DE DEUS - HOLLYWOOD CURSES GOD'S NAME



HOLLYWOOD-CURSES-GOD'S-NAME

O nome de Deus é sistematicamente profanado e vulgarizado a mando dos judeus-sionistas que comandam os estúdios de Hollywood. A utilização do termo "Jesus" como um expletivo ou exclamação é uma blasfêmia já incorporada ao vocabulário da língua inglesa.

No passado, palavras obscenas ou ofensivas  calcavam-se nas particularidades corporais do corpo e comumente associadas ao escárnio e depreciação: "motherfucker", "asshole", "fuck off", "dickhead', "shit", etc. Mas, uma mudança insidiosa do paradigma linguístico acabou incluindo as palavras "jesus" e "cristo" neste rol das imprecações e maldições. 

Seria como usar o termo "fuck krishna" como um palavrão na Índia ou xingar alguém de "buda asshole" no Tibet, ou mesmo adotar o termo "fuck off Alah dickhead" como um xingamento  no Oriente. Seria de bom gosto introduzir o ilustre presidente americano "Hussein fucking Obama" na ONU?

Agora que sabemos como o nome do Senhor está sendo profanado através dos scripts acautelados por diretores judeus-hollywoodianos, podemos indagar: "Aonde está a oposição dos Cristãos a esta afronta inimaginável perpetrada pela elite judaica que comanda os Estúdios?"

É incompreensível a apatia das instituições Cristãs — principalmente da Igreja Católica — e dos fiéis perante deste fato, pois um processo criminal por danos morais e intolerância religiosa seria suficiente para interromper esta ignomínia e alertar a população desavisada.

Avós, casais, crianças, todos os americanas e inglesas, aprenderam a amaldiçoar utilizando o nome de Deus, e esta aceitação universal pode ser compreendida como um emblema de mérito social para quem escarnece dos  Cristãos. Assim,o  plano maquiavélico alcançou seu objetivo!

HOLLYWOOD-CURSES-GOD'S-NAME

A utilização do Nome do Senhor nesta forma ofensiva evoca um sentido negativo muito aquém do conceito literal que a palavra Jesus expressa, reduzindo toda a mensagem positiva à uma simples forma de expressão — as situações em que Seu Nome é empregado atestam a clara intenção de ultraje.

Quando as pessoas exclamam: "Jesus!", "Jesus Christ!" ou o impensável "Jesus fu...ing Christ!", para expressar ódio, desespero ou medo, repassam uma mensagem de menosprezo à tudo que Ele representa para a Cristandade.

Agindo nas sombras, encontra-se a elite judaica-hollywoodiana que dita as regras: Brad Grey (Paramount Pictures), Robert Iger (Walt Disney Co.), Barry Meyer (Warner Bros.), Harry Sloan (MGM), Jeff Zucker (NBC Universal), Leslie Moonves (CBS Corp.), Michael Lynton (Sony Pictures), etc, são alguns dos sionistas que comandam os Estúdios.


Mas sempre restará a dúvida se seus nomes são verdadeiros, pois vários judeus famosos: artistas, diretores, músicos e chefões da Mídia, adotaram a estratégia do anonimato para ocultar o fato de que pertencem à minoria 
revoltada que considera Jesus Cristo seu desafeto.

Este ataque desrespeitoso contra o Senhor Deus é tão explícito e intenso que devemos considerar a existência do mal absoluto permeando e ocupando as mentes desta elite judaico-satânica-hollywoodiana.

HOLLYWOOD-AMALDIÇOA-NOME-DEUS

Hollywood é uma fonte de depravação e libertinagem! Pesquisando no site "
Drew's Script-O-Rama", encontrei um total de 17000 resultados para os termos "jesus" ou "jesus-cristo", sendo que 90% eram expletivos-blasfemos que preenchiam os diálogos. Notoriamente, 80% destes scripts eram da autoria de escritores judeus, encomendados por diretores da mesma etnia.

Hollywood foi responsável pela rápida degeneração da cultura ocidental, sufocando-nos com imagens carregadas de violência, sadismo e todo tipo de perversidade — sexo animalesco, crueza extrema, niilismo e desespero. Seus
 filmes contribuíram para que acreditássemos que os judeus eram o "povo escolhido por Deus", ledo engano!

A enciclopédia judaica descreve os Cristãos com desprezo: "são aqueles que acreditam na vida monástica e ascética". Este sarcasmo deriva do desregramento ideológico, pois o judaísmo ensina exatamente o oposto: "os judeus devem obter riqueza e prazer na vida". Assim, é vital que nunca permitamos que esta forma de pensamento materialista contamine os ideais cristãos!

Os membros da Cristandade doam milhões de dólares para a assistência à pobreza em todo o mundo, independentemente da raça ou da religião dos beneficiados. Mas os judeus não doam ou ajudam qualquer organização que não beneficie uma causa judaica.

HOLLYWOOD-CURSES-GOD'S-NAME

Anualmente, a Igreja Católica despende muito dinheiro e esforços missionários para conquistar um ou mais devotos para aceitarem os Ensinamentos de Jesus Cristo, e todos são bem recebidos na comunhão universal do Cristianismo.

O judaísmo desaprova os convertidos pois é preciso nascer de uma mãe judia para ser aceito na comunidade — gentios que casaram com judeus afirmam que nunca foram verdadeiramente aceitos na comunidade. 
O líder mais respeitado é aquele que acumula maior riqueza, pois sua religião objetiva o sucesso financeiro e uma vida de prazer.

O judaísmo é baseado na raça e não na adoração particular! O budismo centraliza seus fiéis em Buda, o Cristianismo em Jesus Cristo e o judaísmo no povo judeu. O Cristianismo é fundamentado nos Ensinamentos e na Vida de Jesus Cristo, enquanto que o judaísmo é baseado na história dos judeus.


Além do islamismo, poderia alguma outra religião ser mais antagônica ao Cristianismo? O Cristianismo perdoa, pois 
os Cristãos acreditam na Graça de Deus, em receber o amor de Deus. Já o judaísmo busca vingança, pois é baseado na justiça do olho por olho e dente por dente.

HOLLYWOOD-AMALDIÇOA-NOME-DEUS

Podemos ler no livro "O Antissemitismo" do anarquista e autor de etnia judaica, Bernard Lazare, o seguinte relato: "O judeu não está satisfeito com a cristianização do mundo, assim, seu objetivo é atacar os cristãos. Os judeus simulam indiferença mas sutilmente impõem seus ideais que transformam a moral e abalam a fé da sociedade. O judaísmo trabalha a favor da extinção do Cristianismo".

Na edição londrina do jornaleco "Mundo Judaico" lemos: "fundamentalmente o judaísmo é anticristão". Em 1858, Benjamin Disraeli (1804-1881), político britânico de origem judaica e primeiro-ministro do Reino Unido, publicou em sua biografia: "Os judeus, os mais hábeis acumuladores de propriedades, aliam-se aos comunistas e cooperam com os ateus. Esta raça peculiar toca a mão de toda a escória e rebaixa os moldes da Europa. Fazem isso porque desejam destruir o Cristianismo, cuja tirania dizem não poder mais suportar". [sic]


JESUS CRISTO NÃO ERA JUDEU





0 comentários:

Post a Comment