01 October 2014

A MISERICÓRDIA DE DEUS - GOD'S MERCY


GOD'S-MERCY


Se acreditamos nos Ensinamentos de Jesus não existe condenação pois já fomos justificados. Não importa o quanto pecamos porque Jesus ofereceu-nos Seu perdão infinito. Quando somos perdoados também devemos nos perdoar. Deus não deseja que sintamos culpa por nossos pecados para sempre! Jesus ensinou que todo o Céu regozija-se quando uma única pessoa volta-se para Deus. Devemos ser bondosos e compassivos, perdoando nosso próximo, assim como fez Jesus Cristo na Sua passagem na Terra.


Quando consideramos que os nossos pecados são imperdoáveis, assim pensamos: "Eu sei que Deus me perdoou mas eu não posso me perdoar, pois meu pecado é impossível de ser perdoado". Perdoar nossas falhas pode parecer difícil quando não satisfazemos nossas próprias expectativas. Quando erramos ficamos desapontados ao ponto de acreditarmos que Deus também ficou decepcionado conosco. Mas, decepcionar significa não satisfazer a expectativa alheia e, de acordo com esta definição, é impossível decepcionar nosso Criador, porque Deus não retém nossos pecados passados ou mantém qualquer registro das nossas faltas.

Deus não só perdoa os pecados como também elimina-os completamente do Seu conhecimento. Este fato é uma concepção muito profunda e determinante em nossas vidas! Este é um conceito de difícil compreensão pois manifesta-se através da nossa preocupação sobre o perdão de Deus, enquanto que simplesmente deveríamos aceitá-lo. Podemos afastar esta dúvida e o sentimento de culpa quando aceitarmos Sua promessa de perdão. Mas que incrível promessa! Deus sempre nos perdoará quando, arrependidos, clamarmos pelo Seu perdão.

GOD'S-MERCY

Jesus ensinou que o perdão é infinito para aqueles que verdadeiramente o procuram e tornou-se possível pela eterna Graça de Deus que consubstanciou-se através do Seu sacrifício. Deus sempre desejou que nos sentíssemos unidos a Jesus Cristo, compartilhando Seu Amor e Glória, desde a fundação do Universo. Devemos considerar que não existe um lugar onde possamos nos "esconder" sem que a Graça de Deus nos alcance. Não há profundidade suficiente para onde possamos nos aprofundar sem que Deus não possa nos resgatar! A dádiva da Sua Graça é maior do que todos os nossos pecados e sempre nos encontrará e resgatará.

Qual seria o pecado imperdoável? Jesus confirmou que a blasfêmia contra o Espírito Santo é imperdoável: "Em verdade vos digo, todos os pecados e blasfêmias dos homens lhes serão perdoados, mas quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca será perdoado, ele será o réu do pecado eterno". Porém, não devemos nos afligir pelo receio de cometer o pecado imperdoável, seja acidentalmente ou em momentos de fraqueza, pois não há razão para tal preocupação. Neste contexto das palavras de Jesus, Ele referia-se especificamente ao pecado dos antigos escribas, os mestres da lei hebraica da Sua época.

MISERICORDIA-DEUS

Jesus ensinou que devemos perdoar nosso próximo: "Se perdoar aqueles que vos ofendem o Pai também vos perdoará. Mas se recusardes vosso perdão, meu Pai não perdoará vossas ofensas". Perdoar significa relevar nossos rancores. Às vezes não somos capazes de esquecer completamente aquilo que nos incomodou quando fomos ofendidos, mas devemos deixar a raiva e o ressentimento de lado. Não deve haver limites para a nossa vontade de perdoar o próximo. Devemos manifestar nosso "espírito do perdão" sempre que alguém nos ofender. Se guardamos rancor tornamo-nos pessoas amargas e, assim, afastamos o amor de Deus.

Podemos sentir-nos incomodados com o fato de pedirmos constantemente o perdão de Deus, afligindo-nos ao pensar que Deus talvez esteja "cansado" do repetitivo pedido de perdão. Mas Jesus nos ensinou: "Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta". Na grandeza da misericórdia de Deus há uma multidão de misericórdias, e não há um limite máximo para o número de vezes que podemos nos aproximar Dele para pedir Seu perdão. Mesmo se os pecados sejam pequenos ou grandes; poucos ou muitos; se cometidos uma só vez ou muitas; pois Jesus Cristo já resgatou-nos num único dia da Sua vida terrena.

MISERICORDIA-DEUS

Não existem categorias de pecados pois Deus não tem um sistema de categorização, ou seja: quando o pecado é muito pequeno e ocasional será simplesmente ignorado ou desconsiderado; ou quando o pecado é moderado e não muito frequente será perdoado quando solicitado: ou mesmo quando um mau comportamento excessivo é repetitivo e será recusado o perdão. Esta sistemática pode ocorrer na justiça humana, mas não é assim que o sistema da "justiça" Divina funciona. Deus não avalia o grau do pecado de acordo com a gravidade ou frequência. Deus não deseja que ninguém pereça em pecado, mas sim, que todos venham buscar o arrependimento. E isto inclui todos os pecadores! Aqueles que pecam pouco e os que pecam muito.

Nossa relutância em buscar o perdão de Deus não é regida pela quantidade de pecados que Ele pode perdoar, mas sim porque temos pouca Fé de que Ele sempre nos perdoará. Isto ocorre porque tendemos a mensurar Sua misericórdia e justiça pelos padrões humanos. Mas Deus tem Seu próprio caminho! Por isso, devemos ouvir de novo, e novamente, as Suas promessas, confiando na Sua Palavra. Quando a Sua Palavra confirma que seremos perdoados devemos confiar plenamente. Assim, em vez do sentimento de culpa, imergiremos na paz de Deus que excede todo o entendimento. Desta forma, é que claramente teremos certeza de que Deus nos perdoou e seremos capazes de nos perdoar, para cumprirmos nossa jornada sem a culpabilidade dos pecados pregressos.

JESUS CRISTO NÃO ERA JUDEU

0 comentários:

Post a Comment