07 October 2012

O REINO DE DEUS - THE KINGDOM OF GOD

god-kingdom

O ano 30 d.C. começou como qualquer outro ano. Os sacerdotes ainda ofereciam sacrifícios diários no Templo, os agricultores trabalhavam em seus campos e as mulheres lavavam roupa nos riachos. Os pescadores penduravam suas redes para secarem a margens do Mar da Galileia.

Mas de repente apareceu em cena um profeta chamado João! Vestido com peles de camelo e um cinto de couro, João era um personagem que atraía a atenção do povo, e  consigo trazia uma mensagem surpreendente: o Reino de Deus estava perto! Isto significava que o Messias estava para vir. Significava a expulsão do domínio romano e que recuperariam sua independência como nação. Não é de se estranhar que a mensagem de João chamasse a atenção de todos. Multidões foram ter com ele para saber o que deviam fazer, a fim de se prepararem para este Reino.

No entanto, quando João identificou a Jesus como seu tão esperado Messias,  e a maioria do povo  não se sentiu animada. Jesus de Nazaré? Ele não parecia ser aquele que esperavam. Obviamente não era um guerreiro! E nem sequer tentava organizar um exército para libertar aos hebreus do poder romano. Na verdade, nem sequer pregava contra os romanos.

Sobre o que pregava Jesus? Onde quer que fosse, Jesus anunciava o Reino de Deus. Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: "Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus". Percorria Jesus toda a Galieia, ensinando nas sinagogas e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo, e sabendo-o a multidão o seguiu, e Ele os recebeu, e falava-lhes do Reino de Deus, e sarava os que necessitavam de cura.

Embora o Reino de Deus seja o tema principal da pregação de Jesus, a mensagem do Reino está quase totalmente ausente do Evangelho que se prega na atualidade. Qual é o tema principal da maioria das pregações de hoje? A salvação pessoal do homem. Não é o Reino de Deus!

O novo nascimento ou a Salvação são aspectos fundamentais do Evangelho, no entanto, são um meio para se conseguir um fim, entrar no Reino de Deus. Jesus nunca pretendeu que seus seguidores os pregassem como fatos à parte do Seu Reino.

god-kingdom

O Reino de Deus não tem um governante terrestre. Seu governante é Jesus Cristo que reina lá do Céu. Os reinos terrestres mudam de governantes e de políticos de tempos em tempos. Em contrapartida, Jesus é eterno e suas políticas não mudam. Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje, e eternamente. Quem são os cidadãos do Reino de Deus? Os hebreus? Não, Jesus foi muito direto: "Portanto, Eu vos digo que o Reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos".

Assim, não há hebreu nem grego, não há servo nem livre, não há macho nem fêmea, porque todos vós sois um em Cristo Jesus. E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa. De maneira que todos os que pertencem a Cristo, todos os que verdadeiramente são nascidos de novo, são os cidadãos deste Reino. Tornamo-nos herdeiros da promessa de Deus, cidadãos da Sua nova nação.

Pedro dirigiu-se aos Cristãos de seu tempo com as seguintes palavras: "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes Daquele que vos chamou das trevas, para a Sua maravilhosa luz. Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois o povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia".

De maneira que os cidadãos do Reino de Deus são chamados para serem uma nação santa, um reino de sacerdotes, como os israelitas tinham sido chamados. No entanto, o reino foi tirado dos israelitas e dado à nação dos crentes nascidos de novo, e que produzisse frutos de justiça. Um aspecto único do Reino de Deus é que seus cidadãos não ocupam determinada porção de terra, como os cidadãos dos outros reinos.

Os cidadãos do Reino de Deus estão espalhados por todas as nações do mundo. Esta característica tem sido a causa de um conflito constante para o Reino de Deus. Isto se deve ao fato de que seus cidadãos sempre vivem sob dois reinos diferentes, um reino do mundo e o Reino de Deus. Tudo isto foi algo visto, tanto pelos judeus como pelos gentios do tempo de Jesus.

god-kingdom

O reino dos israelitas ocupava uma área geográfica específica. O mesmo se dá com todos os reinos humanos. Os israelitas sempre tiveram uma localização física onde se encontrava sua tabernáculo ou templo, e durante mil anos esse lugar tinha sido Jerusalém. Todo reino humano possui uma capital terrestre, mas o Reino de Deus não é assim.

Como se não bastasse, Jesus disse aos fariseus algo ainda mais especial. E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o Reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: "O Reino de Deus não vem com aparência exterior. Nem dirão, Ei-lo aqui, ou Ei-lo ali, porque eis que o Reino de Deus está entre vós".

Jesus realmente estava introduzindo algo maravilhosamente novo, algo revolucionário. Não era só um novo reino. Era um Reino de outra natureza. Era um tipo de Reino totalmente diferente, do qual nenhuma pessoa jamais havia ouvido falar. "Um Reino que está entre vós" — Jesus estava falando de um Reino de verdade. O antigo reino dos israelitas sem dúvida era um reino de verdade. Tinha reis de verdade, súditos de verdade e leis de verdade.

O Reino de Deus é tão real como o antigo reino israelita. Este Reino também tem um Rei de verdade, súditos de verdade e leis de verdade. Seu domínio engloba toda a Terra, ainda que a maior parte da população não seja de cidadãos deste Reino. O que Jesus quis dizer quando afirmou que o Reino de Deus está entre vós?

Tertuliano, um escritor Cristão da Igreja primitiva, comentou sobre esta frase: "Bem, a frase "entre vós" significa em vossas mãos ou em vosso poder, ou seja, se escutares e cumprires os mandamentos de Deus, qualquer pessoa pode escolher ser um cidadão do Reino de Deus, se estiver disposta a assumir o compromisso exigido. A pessoa não tem que ir a nenhuma parte nem pagar nenhuma soma de dinheiro para se converter num cidadão".

JESUS CRISTO NÃO ERA JUDEU


0 comentários:

Post a Comment