03 December 2012

BURACOS NEGROS GIGANTESCOS - GIGANTIC BLACK HOLES


buraco-negro

Astrônomos descobriram um buraco negro gigantesco, com uma massa 17 bilhões de vezes a do nosso Sol. O objeto monstruoso é 15 vezes maior do que a extensão da órbita de Netuno, o oitavo planeta do nosso Sistema Solar. Encontra-se no coração de uma  galáxia lenticular chamada de NGC1277 situada a 220 milhões de anos-luz de distância, na constelação de Perseus.

O buraco negro NGC1277 equivale a 14% da massa da galáxia circundante. Outros buracos negros encontrados nos centros galácticos, equivalem só a 0,1% da massa das galáxias orbitantes.

Buracos negros são formados a partir de matéria estelar "desmoronando" ao ponto onde as leis normais da física não seguem as regras universais conhecidas. Sua gravidade é tão forte que espaço e tempo são distorcidos e nem mesmo a luz pode escapar.

O principal cientista envolvido na pesquisa, Dr. Karl Gebhardt, da Universidade do Texas em Austin, EUA, disse ao descrever o NGC1277: "Isso é uma galáxia realmente excêntrica, é quase toda um buraco negro. Este poderia ser o primeiro objeto em uma nova classe de sistemas de galáxias-black-holes".

A descoberta pode mudar as teorias de como buracos negros e galáxias se formam e evoluem, dizem os cientistas.

quasar

A notícia sobre o incrível buraco negro descoberto vem acompanhada por outra, de uma equipe de pesquisa separada, que relatou a descoberta de um quasar com uma vazão de energia jamais vista.

As observações do quasar, conhecido como SDSS J1106-1939, pode responder as questões sobre como a massa de uma galáxia está ligada ao seu buraco negro central, e porque na região observada existem tão poucas galáxias grandes.

O segundo buraco negro anunciado foi flagrado usando o Very Large Telescope, do Observatório Europeu Austral em Paranal, no Chile, que constatou a maior emissão energética já descoberta.

A taxa de energia do material ejetado é equivalente a dois trilhões de vezes a potência ejetada pelo nosso Sol. Isso é cerca de 100 vezes mais do que a saída energética total da Via Láctea, nossa galáxia.

Teóricos sempre previram fluxos de energia desta magnitude, e suas simulações sugeriram que estas ejeções impactam as galáxias circundantes.

Há 15 anos que os teóricos têm dito que se comprovassem tais ejeções poderosas de material estelar, iria ajudar a responder muitas perguntas sobre a formação das galáxias, o comportamento dos buracos negros e o enriquecimento do meio intergaláctico com elementos além do hidrogênio e hélio.

black-hole

Existem centenas de pessoas elaborando o lado teórico do trabalho de pesquisa, e as hipóteses das ejeções em suas simulações tem encontrado um efluxo numa magnitude que apenas havia sido teorizada no passado. Agora eles podem aperfeiçoar seus modelos, já impressionantes, e baseá-los em dados empíricos.

Quasares são um fenômeno luminoso produzido pelo material que é engolido por um buraco negro, produzindo uma quantidade enorme de energia ejetada. Quanto maior o buraco negro, maior o quasar. A Via Láctea é uma grande galáxia com um "pequeno" buraco negro no centro.

O buraco negro no centro do quasar SDSS J1106-1939 é maciço e mil vezes mais pesado que o buraco negro da Via Láctea!

Enquanto os buracos negros são classificados por atrair o material estelar pela sua força gravitacional, os quasares aceleram o resultado energético da absorção do material, ejetando-o em alta velocidade. Quanto maior o quasar, mais energia ele poderá ejetar e com maior velocidade ela poderá ser acelerada.

Todos os anos, de acordo com a análise da equipe científica, uma massa ejetada com 400 vezes a do Sol é lançada longe do quasar a uma velocidade de 8.000 quilômetros por segundo, cinco vezes mais potente do que o recorde anterior observado.


1 comentários:

Anonymous said...

Recentemente foi publicado no "journal Nature" que astrônomos australianos descobriram um buraco negro com massa bilhões de vezes maior do que o sol. A notícia está no Daily Mail Online: http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2785611/The-hungry-hungry-black-hole-Astonomers-reveal-newly-phenomenon-eating-surroundings-faster-ten-times-faster-expected.html

Post a Comment